sábado, 17 de junho de 2017

Palavras...


Palavras como flechas pontiagudas que descem rasgando a alma.
Palavras não fazem o caminho de volta.
Elas seguem o seu fluxo rumo ao infinito.
Há palavras que nos matam como um copo de veneno.
Como bálsamo algumas inverdades.
Talvez não estejamos prontos para o não dito.
Preferimos o não dito, o semidito, a inverdade.
Aquilo que não sei é o que me move.

30/05/2017

2 comentários:

  1. Profundo e verdadeiro, Talita. Uma vez lançadas, essas flechas atingem seu alvo em cheio e não há como voltar atrás, estivessem carregadas de verdade ou equívoco.
    Poético e lindo, amei. :)

    Beijo enorme!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras Emi, sinta-se em casa.
      Beijos

      Excluir

Toque uma nota.